ceia-vegetariana

Algumas dicas para ter um Natal mais saudável.

A época natalícia é a época festiva mais celebrada em Portugal.

Não é necessário privar-se de comer os doces típicos desta quadra, mas é necessário ter moderação. Lembre-se que o Natal só deve ser comemorado nos dias 24 (no jantar de consoada) e 25 (no almoço de Natal) e não uma semana antes e uma depois. Não deixe a mesa posta entre o dia 25 de Dezembro e o final do ano, assim o Natal serão apenas dois dias e não quando o estômago quiser!

É importante gerir a quantidade de comida que é preparada, para evitar comer sobras durante a semana.

Aqui ficam algumas dicas a ter em conta neste Natal:

Tome um bom e saudável pequeno-almoço, ele ajudará a manter-se saciado mais tempo; (artigo relacionado)

Aqui ficam algumas dicas a ter em conta neste Natal:

  • Tome um bom e saudável pequeno-almoço, ele ajudará a manter-se saciado mais tempo; (artigo relacionado)
  • Evite longos períodos de jejum, não esteja mais de 3 a 3 horas e meia sem comer. Faça pequenos lanches entre as refeições principais para não chegar à ceia de natal com muita fome;
  • Coma e mastigue os alimentos devagar, assim poderá saborear melhor os alimentos e sentir-se saciado mais rapidamente ingerindo menos comida; (artigo relacionado);
  • Opte por refeições saudáveis; deve iniciar-se a refeição com uma entrada pouco calórica – uma sopa de legumes, por exemplo. Escolha apenas um tipo de hidrato de carbono para compor o seu prato, juntamente com uma proteína à sua escolha (normalmente bacalhau ou peru);
  • Não fique o dia todo sentado a ver TV, é fundamental não esquecer a atividade física. São dias excelentes para aproveitar o tempo livre, aproveite a parte da manhã ou da tarde para dar uma caminhada. Vai seguramente sentir-se melhor;
  • Elabore sobremesas saudáveis como por exemplo uma salada de frutas frescas enfeitada com romã que dará um efeito natalício, sendo este um fruto com benefícios antioxidantes e anti-inflamatórios;
  • Modere o consumo de bebidas alcoólicas e mantenha-se hidratado bebendo água ou chás;
  • Reduza as quantidades de açúcar das receitas, utilizando outras alternativas para dar sabor a doces e bolos, como por exemplo canela e fruta;

Mais importante que tudo, é divertir-se nesta época, é uma época para passarmos com a família e aproveitarmos esses momentos com eles, aproveite o melhor do natal.

Texto de João Martins

Deve-se-treinar-quando-se-está-com-gripe-ou-constipado

Quais os melhores exercícios param fazer quando estamos constipados.

Artigo de opinião

Se se estiver sentindo engripado e sem vontade nenhuma de fazer exercício, e questionando-se: “ deverei ou não fazer exercício?” a resposta é: em alguns casos o exercício é benéfico, noutros nem por isso.

Em primeiro lugar use a regra do pescoço, se os seus sintomas são acima do pescoço (espirros, pinguna, tosse, ou nariz entupido) então, normalmente, treinar é benéfico.

Exercícios benéficos:

  • Caminhada: consegue ter os benefícios do exercício e melhorar os seus sintomas de constipação.
  • Correr: se a corrida faz parte da sua rotina de treino, não faz mal nenhum correr. Correr é um descongestionante natural, e pode ajudar a limpar a cabeça e a sentir-se normal de novo. Tente, nesse dia, reduzir a intensidade da corrida, mas não deixe de a realizar;
  • Yoga: pesquisas sugerem que exercícios e técnicas que aliviam o stress ajudam a aumentar a imunidade. Dizer “om” também é uma maneira de abrir passagem no seio nasal segundo um estudo sueco.
  • Zumba e/ou aulas de grupo de dança: as aulas têm tendência de ser de baixo impato, o que o fará suar sem exercer muito stress nas suas articulações. E, além disso, também pode ir ao seu ritmo. A música também pode ser uma boa aliada, já que houve um estudo que comprovou que ouvir música diminuía os níveis de cortisol e aumentava os anticorpos.

Exercícios não benéficos

  • Treino endurance: se está treinando para uma maratona, ou uma prova de grande resistência, deve evitar treinar enquanto está com gripe. Um estudo comprovou que o exercício físico muito intenso (1 hora e meia ou mais) faz diminuir o nosso sistema imunológico, até 24 horas.
  • Ir ao ginásio: gostaria de estar no ginásio e ter alguém ao seu lado a treinar que estivesse doente? Os germes podem se espalhar facilmente nas máquinas ou nos balneários do ginásio, logo é melhor ficar longe do ginásio enquanto ainda tem sintomas de gripe.
  • Levantar pesos: a sua capacidade física está diminuída pois você está lutando contra uma gripe, os seus músculos estão fracos o que lhe poderá causar lesões, e muita pressão intra craniana, levando ao aumento de dores de cabeça.
  • Desportos coletivos também devem ser evitados pelos mesmos motivos que a ida ao ginásio deve ser evitada.

Alguns estudos comprovam que pessoas mais ativas têm menos probabilidade de contrair constipações/gripes.

Já sabe realize exercício físico regularmente pois a probabilidade de ficar constipado ou engripado é menor.

Texto de João Martins

magro-498x332-custom

Sabia Que …

Sabia que o treino aeróbio em jejum ou com um saudável e nutritivo pequeno almoço não altera os resultados na composição corporal (principalmente a percentagem de gordura).

Segundo um estudo, publicado no Journal of the International Society of Sports Nutrition, “as alterações da composição corporal, associados ao exercício aeróbio em conjunto com uma dieta hipocalórica são semelhantes, independentemente se ou não um indivíduo está em jejum antes do treino.”

untitled

Diferença entre apetite e fome.

Algumas pessoas confundem fome com vontade de comer, ou seja, uma coisa é ter apetite, outra é ter fome.

As pessoas comem por duas razões fome e apetite. Na verdade fome e apetite são dois processos completamente diferentes, fome é a necessidade de comer, não pode ser controlado, é instintivo. O nosso corpo avisa-nos que temos pouca energia e que necessitamos de comer para obter essa energia. A fome protege o nosso corpo de esgotar as reservas de energia.

Apetite é o desejo por comida, é um esforço entre a sua barriga e o seu cérebro, quando olhamos para um bolo, um doce, ou uma comida deliciosa, nos salivamos, quase que sentimos o sabor da comida, até só o pensar em determinados alimentos pode provocar estes efeitos. Mas ao contrário da fome, o apetite pode ser ignorado, o apetite é muito influenciado pelo cérebro, é um comportamento aprendido, e nos podemos aprender a controlar o nosso apetite.

A grande diferença entre apetite e fome é, vou comer um cachorro (isso é fome), mas depois tenho vontade de comer mais um ou dois (isso é apetite), ou seja, o meu corpo não necessita de mais energia, mas eu quero comer mais.

Os sinais mais claros de que o seu corpo quer comida, agora, são as reações físicas tais como dor de cabeça, estômago “rabujento”, e falta de energia. Apetite são reacções “mentais “/emocionais, descritas anteriormente.

Algumas dicas para manter os níveis de apetite baixos :

- Comer 3 em 3 horas; evita ficar com fome, e ajuda a ter opções mais saudáveis.

-Comer devagar; O nosso corpo demora 20m para reconhecer que estamos cheios.

- Comer alimentos volumosos; Alimentos com muita água, proteína e fibras (legumes, frutas, cereais integrais) ajudam a encher o estomago.

-Não se prive daquilo que gosta; Se alguns alimentos que gosta não são muito saudáveis, ou são muito calóricos, coma em pequenas quantidades. Privar-se daquilo que gosta aumenta o apetite. Equilibre a sua dieta, aumento o gasto energético para poder comer poucas quantidades daquilo que gosta.

-Faça exercício; o exercício altera os níveis hormonais do seu corpo de uma forma que suprime temporariamente o apetite.

-Durma o suficiente ;A falta de sono reduz nível de leptina no seu corpo, logo faz com tenha mais fome.

Saber a diferença entre a fome e apetite é metade da batalha quando se trata de perda de peso. Sintonize-se com seu corpo antes de começar a comer e questione-se se está realmente com fome.

Texto de João Martins

joao martins personal trainer algarve

Sabia que …

Segundo um novo estudo, “Jogging” ajuda idosos a manter a sua capacidade de caminhar.

Idosos (mais de 65 anos) que participam regularmente em atividades aeróbias (corrida em particular) têm um custo metabólico mais baixo ao andar do que idosos sedentários. Na verdade, o seu custo metabólico na caminhada é semelhante ao de jovens adultos na faixa dos 20 anos. “A questão de fundo é que a corrida mantém o idoso mais jovem, pelo menos em termos de eficiência”, Segundo Justus Ortega, professor associado e diretor do Laboratório de Biomecânica da Universidade Humboldt State em Arcata, Califórnia.

Estudo completo