Causas de Morte

Nas 10 primeiras causas de morte o exercício pode prevenir 5, e pode ajudar no deixar dois vícios (álcool e tabaco).

Se aliarmos o exercício, alimentação/nutrição, e estilo de vida saudável, aumentamos a percentagem de prevenção.

Não sabe como? Contacte-me João Martins Personal Trainer / Wellnesscoach

 

28056802_1585848054815485_6988571206450158876_n

 

personal trainer no algarve

Equilíbrio muscular versus Desequilíbrio muscular em desportos unilaterais

Todo o nosso corpo deve ser equilibrado, não devemos treinar mais um lado do que outro, ou mais um músculo do que outro, ou mais um membro do que outro. Quanto mais equilibrado for o treino, mais funcional e produtivo será o nosso corpo, e o seu rendimento físico irá ser, também, maior.

O nosso dia-a-dia obriga-nos a más posturas, principalmente pessoas que trabalham muito tempo sentadas e, com o tempo, a cifose torácica vai aumentando podendo mesmo causar dor e lesões. Exercitar a parte superior do nosso corpo, ajuda a reduzir dores, melhora a postura e diminuiu o risco de lesões.

O tênis, golf, basebol etc. são jogos de repetição. Por exemplo, no tênis são realizados centenas de serviços durante um torneio sempre com o mesmo braço. Nesse sentido, é fácil perceber que um jogador pode desenvolver desequilíbrios na força, flexibilidade, agilidade, resistência, potência em todo o seu corpo podendo estar mais propicio a lesões, e limitar o seu desempenho se não for corrigido.

Os profissionais de exercício que trabalham com atletas que praticam este tipo de desportos unilaterais devem essencialmente manter, ou restaurar o equilíbrio muscular adequado.

No sentido da prevenção de lesões, devemos optar por exercícios que contrariem a unilateralidade destes desportos, procurando reforçar ambos os lados do corpo de modo equilibrado. Devemos, também, procurar o trabalho de músculos antagonistasaos movimentos, para evitar desequilíbrios musculares típicos neste tipo de atletas.

Devemos fazer um bom trabalho de CORE para garantir uma boa estabilidade e equilíbrio nos diferentes movimentos. Garantir a multilateralidade dos exercícios; trabalhar a agilidade, as rotações e a elevação e depressão do centro de massa. É fundamental um bom trabalho de flexibilidade e de libertação miofascial, paravgarantir uma boa fluidez dos movimentos, e no sentido de contrariar os encurtamentos e desequilíbrios típicos de desportos unilaterais.

Um corpo equilibrado é um corpo com menos desgastes, movimentos mais eficientes e menor risco de lesões.

Texto João Martins

blog seja saudavel
personal trainer no aglarve

Nomeação Fitness Blog Awards promovido pela MYPROTEIN

É com muito orgulho que comunico que o meu Blog Seja Saudável ficou no TOP 10 dos mais votadas para a categoria de FITNESS, nos Fitness Blog Awards promovido pela MYPROTEIN.
Como a própria MYPROTEIN diz “Uma conquista incrível e um testemunho do trabalho que tens realizado e o impacto que consegues ter nos fãs.” Não diria fãs, talvez seguidores.
Agora, a equipa da Myprotein irá selecionar os vencedores para cada categoria a partir da shortlist (veja aqui)e os cinco premiados serão revelados no dia 18 de Dezembro de 2017!
Obrigado aos meus seguidores pela votação e por seguirem as minhas publicações e até dia 18 de Dezembro.

Texto de João Martins

personal trainer no algarve

Dieta alcalina

É possível alcalinizar o organismo com a alimentação ou suplementos? Não

A dieta alcalina é uma má dieta? Não…

É uma dieta semi-vegetariana e existem várias vantagens em aderir a uma dieta mais rica em legumes e frutas. No entanto, toda a teoria ácido-base que sustenta esta dieta tem muito poucas evidências que a suportem. E não, não cura cancro. E não, não trata doenças, salvo raras exceções.

A base teórica é simples: os alimentos têm influência no pH do organismo. Uma dieta com alimentos alcalinos será mais saudável, já que um “corpo ácido” será mais suscetível ao aparecimento de uma série de doenças.

De uma forma mais “científica”, o tipo de cinza que os alimentos produzem após a sua combustão determina se são ácidos ou alcalinos. Os alimentos que produzem cinzas alcalinas, ricas em cálcio, sódio, potássio e magnésio fazem bem à saúde. Alimentos ricos em cinzas ácidas, ricas em cloro, fosfato e enxofre fazem mal à saúde.

Vegetais e frutas, com algumas exceções como as ameixas e o mirtilos, produzem cinzas alcalinas. De forma surpreendente, alguns alimentos ácidos como os citrinos também produzem cinzas alcalinas. A carne, peixe, ovos, queijo e grãos produzem cinzas ácidas. As gorduras puras e os açúcares são neutros, já que não contêm proteínas nem minerais. Ou seja, isto faz com que a dieta alcalina seja bastante semelhante à dieta vegetariana.

Questões pertinentes sobre esta dieta

  • É possível alcalinizar o organismo com a alimentação?

Não, os alimentos não conseguem influenciar o pH do sangue, dos tecidos ou das células. O nosso corpo deve permanecer numa faixa de pH saudável –entre os 7.35 e os 7.45. Caso isso não ocorra, entramos em acidose ou alcalose, o que é prejudicial ao funcionamento do organismo.

  • A dieta alcalina trata o cancro?

Como já falamos anteriormente, não é possível alterar o pH do organismo. Nem mesmo uma dieta vegetariana tem esse efeito. Além disso, não é o ambiente ácido que causa o cancro…é o cancro que causa o ambiente ácido.

  • A dieta alcalina é boa para a Osteoporose?

Não há evidências de estudos de qualidade superior que o aumento da carga ácida da dieta promova a perda mineral óssea ou a osteoporose. As alterações do cálcio na urina não representam com precisão o equilíbrio de cálcio. A promoção da “dieta alcalina” para evitar a perda de cálcio não é justificada.

Eu costumo dizer: não procure dietas milagrosas nem produtos milagrosos, opte por uma dieta saudável, equilibrada, pratique exercício físico e tenha uma vida saudável, assim conseguirá atingir os seus objetivos e ter uma vida mais saudável.

Artigo baseado no artigo Dieta alcalina mitos e factos do site scimed

João Martins

Personal trainer no algarve

Atividade Física pode ser o “remédio” que procuramos

Nos últimos anos, as pesquisas médicas demonstram que boa parte da falta de saúde é causada pela falta de atividade física. Através da consciência e de mais informações a respeito de cuidados para com a saúde que incluem maior movimentação corporal, as pessoas estão mudando seus hábitos de vida.

A “atividade física” não deve ser confundida com “exercício”. Exercício é uma subcategoria da atividade física que é planeada, estruturada, repetitiva e intencional no sentido em que o objetivo é melhorar ou manter um ou mais componentes da aptidão física. A atividade física inclui o exercício, bem como outras atividades que envolvem o movimento corporal e são feitas como parte de jogar, trabalhar, transporte ativo, tarefas domésticas e atividades recreativas.

A aptidão física traz benefícios inegáveis para a saúde de todas as pessoas. Níveis regulares e adequados de atividade física em adultos podem reduzir o risco de hipertensão, doença coronária, acidente vascular cerebral, diabetes, cancro de mama e de cólon, depressão e o risco de quedas, para além de melhorar a saúde óssea e funcional.

Na ausência de exercícios físicos diários, os nossos corpos tornam-se depósitos de tensões acumuladas e, sem canais naturais de saída para essas tensões, os nossos músculos tornam-se fracos e tensos. O ideal é praticar atividade física durante toda a vida mas, independentemente disto, caso não o tenhamos feito durante toda a nossa vida, podemos recuperar uma existência mais saudável e gratificante em qualquer idade.

Atividade Física em Portugal não é preocupante no que respeita à idade adulta, mas nota-se insuficiência nos idosos e torna-se preocupante no que respeita às idades mais jovens.

Factos da atividade física em Portugal :

  • Nos jovens, só os rapazes com 10-11 anos são suficientemente ativos (prática de pelo menos 60 minutos de atividade física de intensidade moderada e vigorosa). As raparigas ficam aquém da prática de 60 minutos de atividade física de intensidade moderada e vigorosa, por dia.
  • Cerca de 80% dos Jovens são insuficientemente ativos, (prevalência aumenta com a idade). Somente 31% dos rapazes e 10% das raparigas são suficientemente ativos.
  • Jovens insuficientemente ativos têm mais de 25% de probabilidade de terem excesso de peso/obesidade. Jovens suficientemente ativos têm 2 vezes mais probabilidade de terem boa aptidão cardiorrespiratória (capacidade de realizar atividade física vigorosa).
  • Nos jovens, 20 minutos por dia de atividade física vigorosa, diminui a probabilidade de excesso de peso/obesidade. Por cada minuto adicional de atividade física vigorosa observa-se uma diminuição de 5% da probabilidade de excesso de peso/obesidade.
  • Nos Homens adultos insuficientemente ativos verifica-se um maior risco de obesidade abdominal.
  • Nos idosos, por cada dez minutos adicionais de atividade física pelo menos moderada, observa-se uma diminuição de 10% do risco de obesidade abdominal.

Mexa-se pela sua saúde. E não se esqueça, nunca é tarde para começar.

Coach João Martins | Algarve, Portugal

Personal Trainer & Welness Coach