personal trainer algarve

Dicas para realizar treinos ao ar livre

O bom tempo e o calor começam a chegar e, com eles, a vontade e o gosto pelo treino ao ar livre aumenta. O treino ao ar livre tem muitos benefícios, é mais motivante, mais agradável, etc.

O treino ao ar livre pode ser tão eficaz, seguro e saudável como um treino num ginásio. Para tal basta seguir estas dicas:

Tipo de calçado; A escolha das sapatilhas pode fazer uma grande diferença, pois o exercício ao ar livre é mais intenso para os pés e pernas, devido aos terrenos irregulares e diferentes que vai encontrando. Escolha o tipo adequado de sapatilhas, de preferência mais confortáveis e com uma boa sola.

Proteja-se do Sol; O Sol é essencial à nossa vida, potenciando a produção de vitamina D pelo nosso organismo, melhora a nossa disposição, entre outras coisas, mas é necessário ter cuidado com o excesso de sol. Para tal, coloque protetor solar E hidrata-se bem. Normalmente nos treinos ao ar livre e ao sol suamos mais e, como tal, necessitamos hidrata nos também mais, descanse entre exercícios à sombra e use óculos de sol, pois a exposição solar excessiva nos olhos é prejudicial.

Ter cuidado com o meio envolvente; Ao ar livre há muitas situações que devemos estar alerta. Algumas delas perigosas. Por exemplo, ter cuidado com os insetos, eles são atraídos pelo nosso suor, ter cuidado com o número de pessoas que estão a praticar exercício, a caminhar ou mesmo correr, ter cuidado com os carros caso passe por zonas com trânsito. Muito cuidado com os pólens devido às alergias. Para evitar algumas destas situações não oiça música muito alta, use repelente para mosquitos, caminhe do lado correto da estrada, tomE medicação para as alergias (caso tenha problemas com alergias e pólen).

Escolha o caminho mais seguro; Evite estradas com muito trânsito, ao mesmo tempo evite estradas ou zonas muito “desertas”, opte por zonas que conhece para evitar perder-se. Treine com um amigo, aumenta a segurança.

Escolha o melhor momento do dia; Deve evitar alturas muito escuras (para sua segurança), ao mesmo tempo uma hora que não faça muito calor. Principalmente uma hora em que se sinta bem e com vontade de fazer exercício.

O mais importante de tudo é fazer exercício ao ar livre, aproveitar o melhor do treino ao ar livre e tentar evitar as situações mais desconfortáveis. Bons treinos.

Texto João Martins

Personal Trainer Algarve

Treino Cardiovascular, sim ou não?

Hoje em dia, e cada vez mais, o treino cardio vascular é visto como o parente pobre do exercício. É bom para os “velhotes”, os benefícios são muito poucos, o treino de alta intensidade e os treinos de força é que são bons?

Será mesmo assim?

Vamos ver quais os benefícios do treino cardiovascular:

Melhora a saúde do seu coração; O coração é um músculo, se trabalhar pouco, vai atrofiar, logo tem de ser estimulado. A forma mais saudável de “trabalhar” o coração, é fazer o tipo de exercício que o faz bater mais rápido mas de uma forma regular, ou seja, que o faz ter o mesmo batimento durante mais tempo – Treino cardiovascular é o mais indicado para este tipo de treino

Melhora o perfil hormonal; O treino cardiovascular muda consideravelmente o perfil hormonal do seu corpo. Muitas vezes os treinos de alta intensidade e mesmo de força, criam muito stress ao organismo que, em reação a esse stress, liberta hormonas que não nos dão uma sensação de bem-estar. O treino cardiovascular, como não cria tanto stress no organismo, liberta outro tipo de hormonas que nos dão uma sensação de bem-estar.

Melhora a memória; Segundo um estudo publicado no British Journal of Sports Medicine, o exercício aeróbio regular parece aumentar o tamanho do hipocampo, uma parte do cérebro associada à memória.

Reduz a Gordura Visceral; A gordura visceral aumenta o risco de doenças crónicas, como a diabetes e doenças cardíacas. Segundo um estudo da Universidade de Duke, o exercício físico regular (principalmente o cardiovascular) reduz a gordura visceral.

O exercício cardiovascular não é o melhor nem o pior exercício, é muito importante conjugar várias estratégias no nosso treino e não negligenciar nenhuma por considerarmos que não tem efeito para nós.

Quanto mais variado for o treino, maior a nossa adaptação e maiores os nossos ganhos.

Texto João Martins

Artigo Relacionado : Exercício Físico deixa-nos mais novos |Treino intervalado versus treino continuo

Deve-se-treinar-quando-se-está-com-gripe-ou-constipado

Quais os melhores exercícios param fazer quando estamos constipados.

Artigo de opinião

Se se estiver sentindo engripado e sem vontade nenhuma de fazer exercício, e questionando-se: “ deverei ou não fazer exercício?” a resposta é: em alguns casos o exercício é benéfico, noutros nem por isso.

Em primeiro lugar use a regra do pescoço, se os seus sintomas são acima do pescoço (espirros, pinguna, tosse, ou nariz entupido) então, normalmente, treinar é benéfico.

Exercícios benéficos:

  • Caminhada: consegue ter os benefícios do exercício e melhorar os seus sintomas de constipação.
  • Correr: se a corrida faz parte da sua rotina de treino, não faz mal nenhum correr. Correr é um descongestionante natural, e pode ajudar a limpar a cabeça e a sentir-se normal de novo. Tente, nesse dia, reduzir a intensidade da corrida, mas não deixe de a realizar;
  • Yoga: pesquisas sugerem que exercícios e técnicas que aliviam o stress ajudam a aumentar a imunidade. Dizer “om” também é uma maneira de abrir passagem no seio nasal segundo um estudo sueco.
  • Zumba e/ou aulas de grupo de dança: as aulas têm tendência de ser de baixo impato, o que o fará suar sem exercer muito stress nas suas articulações. E, além disso, também pode ir ao seu ritmo. A música também pode ser uma boa aliada, já que houve um estudo que comprovou que ouvir música diminuía os níveis de cortisol e aumentava os anticorpos.

Exercícios não benéficos

  • Treino endurance: se está treinando para uma maratona, ou uma prova de grande resistência, deve evitar treinar enquanto está com gripe. Um estudo comprovou que o exercício físico muito intenso (1 hora e meia ou mais) faz diminuir o nosso sistema imunológico, até 24 horas.
  • Ir ao ginásio: gostaria de estar no ginásio e ter alguém ao seu lado a treinar que estivesse doente? Os germes podem se espalhar facilmente nas máquinas ou nos balneários do ginásio, logo é melhor ficar longe do ginásio enquanto ainda tem sintomas de gripe.
  • Levantar pesos: a sua capacidade física está diminuída pois você está lutando contra uma gripe, os seus músculos estão fracos o que lhe poderá causar lesões, e muita pressão intra craniana, levando ao aumento de dores de cabeça.
  • Desportos coletivos também devem ser evitados pelos mesmos motivos que a ida ao ginásio deve ser evitada.

Alguns estudos comprovam que pessoas mais ativas têm menos probabilidade de contrair constipações/gripes.

Já sabe realize exercício físico regularmente pois a probabilidade de ficar constipado ou engripado é menor.

Texto de João Martins

Divulgação

Perder peso apenas com exercício não funciona.

Alguns estudos têm confirmado que os participantes tendem a perder mais peso apenas com dieta do que com apenas exercício.

O exercício tem inúmeros benefícios para a saúde, mas a perda de peso pode não estar entre eles. Isto é em parte por causa dos efeitos do exercício sobre a fome e o “apetite” das hormonas, que fazem com que as pessoas se sintam visivelmente com mais fome depois do exercício.

O outro problema com o exercício sem dieta, é que é cansativo e, novamente, o corpo vai compensar. Se estiver muito cansado por causa do exercício, durante o dia vai realizar menos movimentos e, provavelmente, torna-se mais sedentário. Algumas das calorias que queimamos vêm de movimentos básicos durante o dia logo, se estamos muito cansados, temos mais apetência para ficar no sofá a descansar. Ou seja, fazemos exercício para gastar energia, mas o exercício faz com que gastemos menos calorias no nosso dia-a-dia.

Outro estudo comparou duas populações diferentes, voluntários da tribo Hadza (Tanzânia), cujos membros ainda vivem da caça e coleta, e uma população masculina e feminina ocidental, e compararam a atividade física de cada população e relacionaram esses números através das mesmas medições.

Aquilo que se pensou foi que a população da tribo, por ser mais ativa, teria um metabolismo mais acelerado, queimando mais calorias, daí ser menos obesa que a população ocidental. Mas não era verdade que eles estavam queimando mais calorias. Os cientistas calcularam a taxa metabólica média dos Hadzabe, e o número de calorias que eles queimavam ao longo de um dia, e foi aproximadamente o mesmo que a média da taxa metabólica e calorias gastas pelos ocidentais.

Daí os cientistas concluíram que um estilo de vida ativo, não nos vai impedir de ficarmos obesos, mas sim a relação entre a energia que consumimos e a energia que gastamos.

Ou seja, através destes 2 estudos podemos concluir que o exercício físico é muito mais importante para a saúde das pessoas do que para o objetivo de perda de peso.

Segundo Michael Jensen, MD at the Mayo Clinic “O exercício é muito, muito importante para a manutenção do peso perdido, e as pessoas que não são fisicamente ativas são mais propensos a ganhar peso.”

Por isso se tem como objetivo perder peso, o ideal é realizar exercício físico, pois ele traz muitos benefícios de saúde ao nosso organismo e ajuda no gasto de mais energia, fazer uma dieta funcional que se adeque às suas necessidades e ao seu organismo, e adotar estilos de vida saudáveis.

É este o meu método, e só assim consigo atingir resultados com os meus clientes.

Texto de João Martins

087

Qual a melhor altura para realizar exercício físico

Honestamente, o melhor horário para treinar pode variar de pessoa para pessoa e pode depender dos seus objetivos.

Se o seu objetivo é ganhar massa muscular o ideal é treinar ao fim da tarde. Segundo estudos recentes, a melhor altura para treinar seria ao fim da tarde. Investigadores australianos mediram os níveis hormonais em jovens atletas de força e chegaram à conclusão que treinar ao final da tarde está diretamente relacionado com os ganhos em massa muscular. (1*)

Não existem estudos que indiquem que treinar de manhã é mais eficaz ou melhor que treinar à tarde ou à noite. Mas está comprovado que treinar de manhã traz outros benefícios tais como: as pessoas ficam mais bem humoradas (já que atividades físicas estimulam a produção de endorfina e serotonina, hormonas que proporcionam a sensação de bem estar), ficam mais relaxados e tranquilos, com disposição para o trabalho e facilidade para lidar com os problemas que poderão surgir. De manhã também não estamos sujeito ao stress que o dia-a-dia provoca E que muitas vezes diminui a disposição para o exercício físico.

Se não tem um objetivo específico, o ideal é treinar à hora que lhe convém e em que se sente melhor.

Se tem um objetivo de ‘performance’ algumas evidências parecem apontar para durante a tarde e início da noite como a melhor altura para o exercício. (2*). Se o principal objetivo é realizar treino de levantamento de pesos e ganhos de massa muscular, os estudos indicam que o final do dia é a altura ideal. (1*)

É de realçar que as diferenças entre treinar de manhã e de tarde não são suficientemente significativas para dizer que um é melhor que o outro, o importante mesmo é realizar exercício físico e, de preferência, todos dias, seja de manhã ou de tarde.

 

(1*)Tayebisani S, Folladi P, Alikhani F et. al., The effect of weight Training in morning and evening on testosterone and cortisol in bodybuilders, European Journal of Experimental Biology, 2012, 2 (4):1109-1112 (LINK)

(2*) http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21242609