joao martins personal trainer

Sabia que …

Que as crianças comem mais quando estão tristes

Uma pesquisa publicada pela revista científica The American Journal of Clinical Nutrition realizada com crianças entre os cinco a e os sete anos de idade, revelou que as crianças podem comer em excesso quando estão aborrecidas, especialmente se a família costuma utilizar a comida como forma de recompensa.

As investigadoras afirmam que comer durante situações de tristeza e de stress não é uma ação comum do comportamento humano. Pelo contrário, esse tipo de situação, normalmente, induz à falta de apetite. Se os resultados do estudo mostram que as crianças reagiram à tristeza e ao stress exagerando na comida isso significa, provavelmente, que esse comportamento foi adquirido em casa, através da educação recebida.

Isso significa que os resultados do estudo mostram que as crianças que reagiram à tristeza e ao stress exagerando na comida provavelmente aprenderam a ter esse tipo de comportamento por causa da educação que receberam em casa.

Texto João Martins

Artigos relacionados : As férias escolares alteram atrapalham rotina de hábitos saudáveis | Estudo relaciona falta de sono e obesidade infantil 

PErsonal trainer joao martins

Sabia que …

Estudo relaciona falta de sono e obesidade infantil

Um estudo* realizado pela Harvard Medical School, nos Estados Unidos e divulgado em 2014, relacionou a privação de sono com a obesidade infantil. O estudo demonstrou predomínio de obesidade 2,6 vezes maior entre as crianças que dormem menos do que o recomendado para sua idade

Os cientistas consideraram que doze horas diárias É o mínimo que as crianças de seis meses a dois anos de idade devem dormir; mínimo de dez horas para três e quatro anos; e mínimo de nove horas para cinco a sete anos.

A explicação para o resultado seria a influência do sono nas hormonas que controlam a fome e a saciedade, as más escolhas de alimentos para matar a fome (causada pela privação do sono) ou rotinas domésticas que diminuem a vontade de dormir e aumentam o consumo de comida. Sono insuficiente pode também oferecer mais “oportunidades” para comer, especialmente se o tempo é gasto em atividades sedentárias, como assistir TV.

Os médicos pediatras podem ensinar aos pais e aos filhos maneiras para que as crianças tenham uma melhor noite de sono, incluindo determinar o horário de dormir, limitar o consumo de alimentos com cafeína no fim do dia e cortar distrações tecnológicas na cama”.

Crie hábitos saudáveis aos seus filhos desde pequeninos.

Texto de João Martins

 *http://pediatrics.aappublications.org/content/early/2014/05/14/peds.2013-3065.full.pdf+html