personal trainer Algarve Portugal

Perder peso de forma rápida e drástica não resulta. Saiba porque?

Um estudo publicado no OBESITY realizado por investigafores do National Institutes of Health analisaram os concorrentes da oitava temporada do programa da temporada Biggest Loser Americano. Mediram o seu peso, gordura, metabolismo e hormonas tanto no final das 30 semanas no programa como seis anos depois, em 2015.

Em catorze participantes analisados, treze voltaram a engordar e quatro deles ganharam ainda mais peso do que quando entraram no programa. Segundo este estudo a principal causa é o metabolismo.

Investigadores têm vindo a analisar um fenómeno chamado “adaptação metabólica”. Enquanto perdemos peso a nossa taxa metabólica basal – energia utilizada para o corpo manter as funções básicas quando está em repouso – abranda. Então se o corpo está a gastar menos energia quando está em repouso, necessitamos de consumir menos calorias para manter o nosso peso. Os investigadores ainda não sabem porque é que isto acontece e não afecta toda a gente da mesma maneira.

O estudo do Biggest Loser mostrou que o metabolismo dos concorrentes ficou ainda mais lento. Os seus corpos só estavam a queimar cerca de 500 calorias diárias (o valor de uma refeição) a menos do que aquilo que era esperado do seu peso. E este efeito continuou mesmo quando estavam a voltar a engordar.

Para além do metabolismo, outra causa é a alteração de níveis de leptina no organismo. A leptina é a hormona responsável por regular a fome e por informar o cérebro sobre a quantidade de energia acumulada. Neste estudo, os investigadores notaram uma descida significativa desta hormona no sistema sanguíneo dos participantes. Ou seja, ao perder peso de forma drástica o corpo passa a libertar muito menos leptina e vai começar a ter a informação para aumentar o apetite. No final do programa a maioria dos concorrentes drenaram os níveis desta hormona, deixando-os com fome constantemente. Seis anos depois, só conseguiram recuperar 60% dos níveis que tinham antes do programa.

Ou Seja, perder peso de forma drástica e pouco saudável, interfere no teu organismo de uma forma que não há volta a dar. Ou seja, em vez de perderes peso, aumentas ainda mais o peso, e alteras o teu organismo para pior.

Como eu sempre digo, exercício fisico, estilo de vida saudável e boa alimentação são as melhores opções para perder peso.

Texto de João Martins

Retirado do Artigo da Revista Visão

joao martins personal trainer e wellness coach

Sabia que o Exercício físico mantém o teu cérebro 10 anos mais novo

Os adultos que se exercitem regularmente podem melhorar o funcionamento do seu cérebro.

Um estudo mostrou que os idosos que fizeram exercício físico moderado a intenso, retiveram mais as suas habilidades mentais ao longo dos 5 anos seguintes, contra idosos que realizaram exercícios leves ou nenhuns.

Esta descoberta não prova que o exercício retarda o envelhecimento do cérebro, mas sim que o exercício estava ligado a melhorias de desempenho das participantes em testes de memória (velocidade de processamento) e à capacidade de “processar” novas informações e em seguida, responder a elas. Logo, o exercício estimula e afeta essas habilidades mentais.

O exercício não só é bom para o nosso corpo como para estimular e manter o nosso cérebro em funcionamento.

Texto de João Martins

Artigos Relacionados: Comer peixes e vegetais aumenta a expectativa de vida | 69% dos adultos não pratica exercício físico

joão martins personal trainer algarve

Os benefícios de dormir bem

Dormir faz-nos sentir melhor, mas a sua importância vai muito além de simplesmente aumentar o seu humor ou evitar olheiras. Dormir de forma adequada é uma parte fundamental de um estilo de vida saudável e pode beneficiar o seu coração, peso, mente, e muito mais.

A verdade é que dormir é tão importante para a sua saúde como o que escolhe para comer e o exercício que faz. É hora de fazer uma mudança mental e veja o dormir como um investimento na nossa saúde. Vamos perceber como o dormir afeta diretamente o nosso peso e o nosso desempenho durante o dia.

Dormir pouco pode causar ganhos de peso. O American Journal of Clinical Nutrition descobriu que aqueles que dormem menos que as horas ideias de sono (Os adultos necessitam de sete a oito horas de sono por noite), mostraram um aumento da ingestão de cerca de300 calorias por dia. Além disso, a falta de dormir prejudica o nosso discernimento, tornando assim mais difícil a escolha de lanches saudáveis.

Dormir dá tempo ao nosso corpo para descansar e rejuvenescer. Dormir dá ao seu corpo e mente a melhor oportunidade de estar no seu melhor.

Dormir bem melhora a memória. O nosso cérebro trabalha muito enquanto nos dormimos. Enquanto dormimos fortalecemos memórias ou aptidões práticas que aprendemos enquanto estivemos acordados (chama-se processo de consolidação)

Dormir pouco aumenta a inflamação. As pesquisas indicam que as pessoas que dormem menos de seis horas por noite, têm os níveis sanguíneos mais elevados de proteínas inflamatórias do que aqueles que dormem 8 horas. Dormir 7 a 8 horas por noite reduz o risco de ataque cardíaco (devido à redução da proteína C.reativa da corrente sanguínea).

Dormir mais, melhora resultados desportivos. Um estudo da Universidade de Stanford descobriu que jogadores de futebol Americano universitário que tentaram dormir pelo menos 10 horas por noite durante sete a oito semanas melhoraram o seu tempo médio de sprint, tiveram menos fadiga diurna e aumentaram a resistência.

Dormir mais horas reduz o stress. Dormir mais e bem reduz os níveis de stress e melhora a pressão arterial.

Dormir bem melhora as notas. Um estudo com alunos de uma universidade Americana comprovou que alunos que não dormiram o suficiente tiveram piores notas do que aqueles que dormiram.

Se quer ser mais saudável não pense só na comida, ou no exercício físico, o dormir bem e descansar as horas necessárias também ajuda.

Texto de João Martins

Artigos Relacionados : O impacto que dormir tem na nossa saúde e bem estar|Estudo relaciona falta de sono com obesidade infantil

Personal Trainer Algarve

IDEIAS PARA COMER MAIS VEGETAIS

Os vegetais são muito importantes na nossa dieta diária porque contêm muitos nutrientes e vitaminas para o perfeito funcionamento do nosso corpo. Evitá-los ou não os comer pode ser prejudicial para o nosso organismo.

Aqui ficam cinco ideias para ingerir mais vegetais:

Como vegetais como lanche/snack; Em vez de optar por comida processada, opte por umas cenouras frescas, um prato de salada vegetariana com queijo fresco, entre outras misturas que pode fazer com vegetais e algumas fontes de proteína (frutos secos por exemplo).

Adicione vegetais À sopa, e adicione sopa Às suas refeições; Vegetais são muito compatíveis com sopas, por isso devem estar sempre incluídos nelas. Evite a batata (mais calórica e com índice glicémico alto), substituindo-a por abobara, courgette, grão etc. E opte sempre por iniciar as refeições principais com sopa, porque para além de saciar mais, o aporte nutricional da refeição é maior.

Coma vegetais sempre ao almoço e jantar; Independentemente da refeição que opte por fazer peça sempre uma travessa de salada ou legumes salteados, ou legumes cozidos. É importante variar os legumes e não comer só alface e tomate, quanto maior a variedade maior o aporte

Adicionar os legumes nas suas pizzas ou quiches; As bases das pizzas e das quiches são calóricas (por norma) mas há formas de as tornar mais nutritivas: introduzir tomates, cogumelos, rúcula, espinafres, courgette, pimentos, cebola, etc. Assim, consegue incluir alimentos saudáveis em comidas não tão saudáveis, beneficiando a sua saúde.

Sumos de vegetais; Pode incluir nas suas refeições um sumo de vegetais, seja ao pequeno-almoço, almoço ou jantar. É umas das melhores formas de aumentar a ingestão de vegetais na sua dieta diária e de uma forma mais saborosa. Um conselho: não faça de um sumo de vegetais uma refeição, pois apesar de ser nutritivo, tem falta de muitos macronutrientes como a proteína e as gorduras, essenciais para o nosso organismo.

Os vegetais são fontes ricas em nutrientes, vitaminas e sais minerais e, muitas vezes, não os incluímos nas nossas refeições, assim, ficam aqui cinco ideias para comer mais vegetais e tornar a sua dieta mais saudável e nutritiva.

Texto de João Martins

190628996696832209_oL7jho8c_c_large

O exercício físico deixa-nos mais novos

Os benefícios do exercício físico são fortalecer músculos, evitar doenças crónicas, e fazer a roupa “encaixar” melhor – entre outros. Mas há outro beneficio que a prática do exercício físico desperta que é parecer mais novo do que realmente é (seja por dentro, ou por fora). O exercício físico pode melhorar a sua saúde ao ponto de olhar para o espelho e se sentir mais jovem.

Veja alguns efeitos físicos e mentais que o exercício nos traz

Mais força e energia; O exercício coloca o seu corpo num estado de entusiasmo, que se traduz em mais vitalidade e numa maior sensação de bem-estar. As tarefas diárias tornam-se mais fáceis e requerem menos esforço.

Exercício aumenta o desejo sexual; O exercício físico aumenta o fluxo sanguíneo em todo o corpo, e esse aumento faz com que a pessoa se sinta mais ágil, aumentando também a excitação, diz Mary Jane Minkin, MD, professora clÍnica de obstetrícia e ginecologia na universidade de Yale School of medicine. O exercício físico também dá mais confiança e autoestima em relação ao seu corpo, e que provoca uma atitude mais sexy, diz Dr Minkin.

Exercício mantem a sua pele mais macia; O exercício cria substancias corporais que ajudam a retardar o envelhecimento da pele, segundo um estudo realizado na Universidade de McMaster.

Exercício melhora a sua postura; Com a idade perdemos massa muscular e a nossa postura vai-se alterando. Um treino de força (exemplo) ajuda a aumentar a massa muscular, aumenta a densidade óssea, e melhora a postura. Assim a pessoa fica menos curvada, anda mais direita e aparenta ser mais alta.

Exercício melhora o seu estado de espirito; As endorfinas são como opiáceos naturais. Durante o exercício físico são libertadas muitas endorfinas, desencadeando alterações em alguns neurotransmissores ligados a sensações de prazer, como a dopamina. Por isso, no final do treino sentimo-nos muito cansados mas, ao mesmo tempo muito bem-dispostos e felizes.

Exercício ajuda a dormir melhor; dormir bem ajuda todos os sistemas do nosso corpo a funcionar, diminuindo o stress. O exercício ajuda a dormir mais tranquilamente, como comprova o estudo publicado Journal Mental Health and Physical Activity. O estudo diz ainda que 150 minutos de exercício por semana melhoraa a qualidade do sono em 65%.

Exercício retarda o envelhecimento celular; Segundo Estudos recentes, há uma ligação entre o exercício regular e o alongamentos dos telómeros (fileiras que se encontram nas extremidades dos cromossomas), o que sugere que o exercício pode retardar “relógio biológico “para que possamos viver mais tempo.

Exercício reduz a gordura visceral; A gordura visceral aumenta o risco de doenças crónicas, como a diabetes e doenças cardíacas. segundo um estudo da Universidade de Duke, o exercício físico regular (principalmente o cardiovascular) reduz a gordura visceral.

Artigo relacionado | Tipos de Gordura

Exercício melhora a memória; Segundo um estudo publicado no British Journal of Sports Medicine, o exercício aeróbio regular parece aumentar o tamanho do hipocampo, uma parte do cérebro associada à memória.

Exercício torna o seu coração mais eficiente; Os músculos do nosso corpo vão enfraquecendo com a idade, por isso, precisam de trabalhar mais para bombear o sangue para todo o corpo, acumulando mais stress e deixando-nos mais cansados e sem fôlego. O exercício físico torna o seu coração mais forte fazendo com que o sangue seja bombeado para todo o corpo de uma forma mais eficiente

O exercício é muito importante, melhora a nossa saúde, melhora o nosso aspeto, melhora a nossa mente, melhora a nossa pele. Quando bem feito só nos faz bem! Por isso do que esta a espera para começar?

Texto de João Martins

Artigo relacionado | Beneficios do Exercício Físico

Personal Trainer Crianças

Sabia que …

As crianças que dormem a sesta têm dificuldade em dormir à noite

As crianças que depois dos dois anos fazem sestas têm uma pior qualidade de sono durante a infância. Contudo, o impacto desta pior qualidade de sono no comportamento e desenvolvimento da criança ainda não está claro segundo um estudo publicado nos “Archives of Disease in Childhood”.

Os investigadores liderados por Simon Smith fizeram uma revisão dos estudos publicados sobre as sestas das crianças até aos cinco anos e encontraram 26 estudos relevantes de um total de 781.

Durante o estudo, os investigadores encontraram evidências consistentes que indicam que a sesta após os dois anos aumenta o tempo que a criança demora a adormecer e diminui a quantidade de horas que sS crianças dormem à noite.

O estudo sugere que crianças no pré-escolar com problemas de sono devem evitar dormir a sesta durante o dia para que se possa tentar perceber se é esse o problema.

Texto João Martins

Artigo relacionado Sabia que 33% das crianças entre os 2 e os 12 anos têm excesso de peso