personal trainer algarve joão martins

Alimentação pré e pós exercício.

As exigências nutricionais diferem de acordo com a duração do exercício e intensidade.

Antes de um treino devemos ingerir hidratos de carbono (cerca de 1g por Kg de peso) para “encher” as nossas reservas de energia (glicogénio), combinando com pequenas quantidades de proteína (0.20g de kg peso) para ajudar a proteger os músculos e reduzir a fadiga muscular após o treino. Deve conter poucas quantidades de gordura e fibra pois retardam a digestão, e precisamos de ter a digestão feita para realizar um bom treino.

Exemplo de um snack 1 a 2 horas antes: 1 peça de fruta + 1 iogurte magro, e flocos de cereais integrais.

Exemplo de um snack 30 minutos antes do treino : banana, ou outra peça de fruta.

O que você come após o treino é fundamental para otimizar o processo de recuperação (que basicamente começa na primeira meia hora após o treino) e garantir que o seu corpo tem todos os nutrientes, vitaminas e minerais de que necessita para se recuperar. Após o treino é essencial ingerir proteína para ajudar na construção muscular, é essencial ingerir hidratos de carbono para repor a energia gasta (repor as reservas de glicogénio) e repor os líquidos usados durante o exercício para regular a temperatura corporal, pressão arterial e transporte de nutrientes pelo corpo todo. A proporção de hidratos de carbono/proteína recomendada deve ser de 3:1.

Exemplo de uma alimentação após treino: Leite com cacau, ou aveia e frutas, ou fruta com iogurte

E quando o treino é de manhã cedo o que se deve comer

O pequeno-almoço deve ser tomado na primeira meia hora depois de te levantares. Depois de uma noite de jejum, recarregar o organismo vai acelerar o metabolismo e aumentar o rendimento cognitivo, ou seja, aumentar a concentração e a rapidez de raciocínio.

É essencial fazer uma refeição leve para evitar a quebra glicémica. O ideal é tomar um pequeno-almoço que inclua hidratos de carbono simples, alguma proteína e pouca gordura. Se o treino for um treino mais cardiovascular (corrida, ou treinos com mais de 1 hora) deve optar por hidratos de carbono mais complexos (aveia, cereais integrais, fruta) para irem fornecendo energia durante o treino. Se for um treino de uma hora ou menos deve optar por hidratos de carbono simples (por exemplo fruta). Deve evitar alimentos com muita gordura e fibra, pois como demoram muito tempo a ser digeridos pode sentir-se muito cheio durante o treino

Alguns exemplos: Iogurte e uma banana (ou outra peça de fruta), um iogurte e alguns frutos secos (poucos), uma peça de fruta com alguns frutos secos (poucos).

Lembre-se, o mais importante é comer algo antes de treinar, mesmo que o treino seja muito cedo, para não sentir fraqueza no treino.

Texto de João Martins

personal trainer algarve

Regras para tomar suplementos

Nós tentamos fazer uma alimentação o mais saudável possível mas, mesmo assim, essa alimentação pode não oferecer todos os nutrientes que precisamos. Isto porque, hoje em dia, os alimentos são menos ricos nutricionalmente do que antigamente, pois os solos são mais pobres, há mais pesticidas, os alimentos são colhidos cedo demais, etc.

Qual será a dose de vitaminas que necessitamos diariamente? Segundo alguns especialistas, estas são as regras mais importantes:

1)      Tentar obter a dose necessária de vitaminas através dos alimentos. Os suplementos servem para suplementar a nossa alimentação e não substituir os alimentos. Não é porque tomamos suplementos vitamínicos que podemos comer mal, uma coisa não substitui a outra.

2)      Tenha a certeza que está a absorver nutrientes. Comer bem ou tomar suplementos não quer dizer que eles sejam absorvidos pelo nosso corpo. Por exemplo, o café inibe a absorção do ferro e cálcio, a absorção da vitamina D depende do nosso nível de cálcio. Devem tomar os suplementos com uma refeição para maximizar a absorção.

3)      Tenha a certeza que toma as quantidades que necessita. Hoje em dia a ingestão de vitaminas e minerais é menor do que precisam. Por isso veja os rótulos para saber se a quantidade que toma é a quantidade diária necessária. Se o suplemento tiver vitaminas e minerais solúveis na água, o nosso corpo excreta o excesso sem malefícios para nós.

4)      Opte por suplementos de qualidade. Deve optar por suplementos multivitamínicos que sejam baseados em alimentos orgânicos e não sintéticos. Evite marcas da farmácia porque, normalmente, são doses exageradas apenas para serem tomadas uma vez, quando o médico denota que estamos a necessitar. Opte por multivitamínicos diários que dão as doses ideias diárias sem grande excesso.

5)      Engula o suplemento e não trinque. Procure multivitamínicos de fácil absorção (em capsulas por exemplo) em vez dos difíceis (comprimidos grandes). Também evite suplementos líquidos pois eles normalmente são deficientes em enzimas que auxiliam a absorção de vitaminas.

6)      Tenha em atenção estes suplementos. Se vive em locais com pouco sol (ou se diariamente está em pouco contacto com o sol) deve tomar suplemento de vitamina D, deve ingerir suplementos de ómega 3 (peixes e as sementes são ricos), se for vegetariano deve ingerir suplementos vitamina B12.

Não faça dos suplementos a sua fonte de vitaminas principal, mas também não pense que os suplementos não são uma boa opção para suplementar a sua alimentação, os suplementos são ótimos para complementar e melhorar a sua alimentação.

Texto de João Martins

Artigos Relacionados : Portugueses gatam milhões em suplementos para emagrecer | Alimentação Saudável versus Planos de nutrição

joaom No comments
Personal trainer & Welleness coach Algarve portugal

Algumas dicas que ajudam reduzir o perímetro abdominal

O tamanho da barriga preocupa todas as pessoas. Existem dois tipos de gorduras que podem influenciar o tamanho da barriga, gordura visceral e gordura subcutâneas (saiba mais). O local onde a gordura é depositada, varia de pessoa para pessoa e é influenciada por sexo, idade, hormônas e genética. Portanto, quando o peso aumenta, a gordura pode-se depositar em determinadas áreas com base nesses fatores. A gordura abdominal é particularmente difícil de se libertar e é ela que aumenta o risco para determinadas doenças crónicas, como a hipertensão arterial, diabetes e doenças cardiovasculares. Ao perder gordura abdominal, diminui também os fatores de risco para essas condições.

Outra informação importante a ter em conta é que é o excesso de calorias (não alimentos específicos), juntamente com quantidades insuficientes de atividade física, que provocam aumento do peso. Assim como não podemos determinar onde a gordura é depositada, não podemos perder a gordura em áreas específicas do corpo com base nos alimentos que comemos, ou nos exercícios que fazemos.

Algumas dicas que ajudam reduzir o perímetro abdominal

Sementes

Um estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition mostrou que seguir uma dieta de calorias de acordo com as suas necessidades e rica em sementes estava associada a uma diminuição da gordura abdominal. Isto porque as sementes são ricas em fibras e as fibras ajudam a regular a glicose no sangue. Alguns exemplos de sementes incluem: aveia, quinoa, sementes de girassol, chia, abobora, bulgur, etc.

Frutas e vegetais:

Uma dieta rica em frutas e vegetais ajuda a garantir a ingestão de nutrientes adequados ao mesmo tempo que diminui a densidade calórica de uma refeição, o que pode tornar mais fácil perder peso. Certifique-se que olha bem para os produtos coloridos, para o valor máximo de nutrientes e tem como objetivo preencher metade seu prato com vegetais sem amido para ajudar a equilibrar o resto da refeição. Alguns exemplos incluem: Espargos, brócolos, pepinos, rabanetes, saladas verdes, ver mais

Exercício Físico:

O exercício físico regular desempenha um papel importante na perda e manutenção do peso. A quantidade de exercício para perder com sucesso ou manter o seu peso pode variar, mas a maioria dos adultos deve esforçar-se por fazer no mínimo 150 minutos de exercício de intensidade moderada por semana para manter uma boa saúde.

Se quer perder a sua barriguinha, eu aconselho uma dieta bem equilibrada que inclua em abundância grãos integrais, frutas frescas e vegetais, juntamente com muito exercício físico regular. esta é a melhor maneira de reduzir a sua barriga e ter uma vida mais saudável.

Texto de João Martins

Artigos Relacionados : Os cientistas descobriram a melhor forma de perder gordura | Tipos de corpos

Joao martins personal trainer e wellness coach

Regras para perder barriga

Hoje me dia muitas pessoas procuram uma barriga lisa, ou com o famoso “six pack”. Em algum ponto da nossa vida já o desejamos. Existem muitas dietas, bebidas milagrosas cheias de frutas Ácidas e gengibre, ou exercícios mágicos, entre muitas outras coisas. É importante não se deixar levar por esses truques milagrosos que não levam a nada ou apenas provocam pequenas alterações que, às vezes, nem resultam naquilo que foi pedido para fazerem.

Ficam algumas regras e dicas que podem ajudar a perder a gordura da barriga de forma correta e saudável.

Reduzir a ingestão de calorias. É essencial reduzir a ingestão de calorias, porque as calorias que ingere a mais daquelas que necessita serão (provavelmente) armazenadas como gordura na sua barriga. Há pequenas ações como deixar de ingerir refrigerantes, evitar fritos, comer mais legumes e reduzir a quantidade de hidratos de carbono, que poderão fazer muita diferença sem que repare.

Diminuir a ingestão de álcool. O álcool contÉm as chamadas calorias vazias (sem nenhum valor nutricional) por isso, ao diminuir a ingestão destas calorias irá, mais uma vez, diminuir a ingestão de calorias e potenciar ainda mais o não armazenamento das calorias em gordura na sua barriga. O álcool em demasia também eleva os níveis de cortisol e valores altos de cortisol estão relacionados com aumentos da gordura visceral (gordura da barriga, gordura intra abdominal).

Realizar Exercício Físico. Não existem exercícios que fazem perder a gordura abdominal, é necessário fazer exercícios que trabalhem todos os músculos do seu corpo potenciando, assim, um maior gasto de energia. O exercício também aumenta o metabolismo potenciando uma maior queima de gorduras. Faça no mínimo 30 m de exercício por dia, ou uma hora de exercício 3 a 4 vezes por semana.

Beber muita água. Você deve beber por cada 30kg, no caso dos homens, um litro de água e nas mulheres 1 L por cada 25kg. assim, conseguirá manter-se hidratado, e reduzirá a retenção de líquidos que, por sua vez, fará diminuir o volume corporal.

Evite alimentos ricos em açúcar. Se a sua alimentação é rica em alimentos ricos em açúcar, isso irá contribuir muito para a gordura da barriga. Ao ingerir muito açúcar será libertada a insulina (uma hormona do nosso corpo), que tem como função reduzir o açúcar no sangue e, para removê-lo, ela irá fazer com que ele seja armazenada como gordura, principalmente na zona da barriga.

Verifique os níveis das suas hormonas. Seja homem ou mulher as suas hormonas determinam o quão saudável você é. Os homens, normalmente com muita gordura abdominal, têm um desequilíbrio da testosterona, nas mulheres, o desequilíbrio do estrogénio também pode provocar um aumento da gordura abdominal. Qualquer desequilíbrio nas suas hormonas pode impedir o seu organismo de eliminar a gordura da sua barriga.

Quanto mais saudável for, maior a probabilidade de reduzir o tamanho da sua barriga.

Texto de João Martins

Artigos Relacionados: O porque da barriga não diminuir | O consumo de bebidas light aumenta a circunferência abdominal

Joao Martins
Personal trainer
Wellness Coach

Cãibras, porque aparecem e o que fazer.

Cãibras quem não as tem, ou já teve. A solução, comer bananas. Será essa a solução correta?

Sempre se achou que as cãibras apareciam por desidratação e deficiências minerais (eletrólitos principalmente), mas muitos estudos efetuados demonstraram que, no final das provas, os atletas tinham níveis de eletrólitos idênticos e uns tinham cãibras e outros não. Às vezes, os problemas com cãibras estão correlacionados com estes fatores, mas não são estes fatores que provocam as cãibras, embora haja mais predisposição para pessoas com deficiências minerais terem cãibras.

Ou seja, ninguém sabe ao certo o porquê do aparecimento das cãibras. Mas a maior parte dos investigadores acredita que as cãibras são o resultado da fadiga muscular que provoca um colapso na comunicação entre o sistema nervoso central e o sistema muscular.

O que podemos fazer para evitar cãibras?

A resposta não é fácil nem consensual mas existem algumas recomendações para minimizar o risco das cãibras:

  • Treinar de forma gradual, uma vez que a fadiga muscular desempenha um papel fundamental nas cãibras musculares. Aumente a intensidade do treino de forma gradual, bem como a duração e a frequência dos treinos;
  • Ter em atenção também o descanso entre treinos para evitar a fadiga.
  •  Realizar alongamentos no final do treino, em especial nos músculos mais desgastados;
  • Ter uma dieta equilibrada e saudável, rica em vegetais e frutas e alimentos ricos em cálcio e magnésio;
  • Beber muita água e hidratar-se antes, durante e após o exercício físico intenso;
  • Fazer massagens regulares também pode ajudar a reduzir as cãibras. A massagem melhora a amplitude de movimentos melhorando o fluxo sanguíneo. As massagens são uma excelente solução para quem tem cãibras “crónicas”

A melhor forma de reduzir o risco de cãibras é estar em forma e ter uma alimentação equilibrada. Bons treinos.

Texto de João Martins

Artigos Relacionados : O que fazer para uma boa recuperação pós-treino

personal trainer no algarve

O que fazer para uma boa recuperação após treino

Os princípios de uma boa recuperação após o treino são bastante simples e facilmente se incluem no seu plano de alimentação.

Os três princípios são recuperar as reservas de energia, reconstruir massa muscular e re-hidratar – estes são os pilares do pós treino.

Vamos perceber como funcionam estes três princípios:

Recuperar as reservas de energia:Significa reabastecer o glicogénio muscular. Os hidratos de carbono fornecem a energia suficiente ao corpo e ao cérebro para recuperarem e se adaptarem ao treino. Os estudos indicam que a ingestão imediata de hidratos de carbono resulta num aumento de 300% de glicogénio muscular.

Reconstrução muscular:As proteínas e os aminoácidos são os responsáveis pela reconstrução muscular. Num estudo de 2010 publicado na International Journal of Sports Exercise and Metabolism, observou-se  que o consumo de 20g de proteína (com 9 g de aminoácidos essenciais) pode maximizar as taxas de síntese de proteínas durante as primeiras horas de recuperação pós exercício. Normalmente usa-se mais gramas de proteína na recuperação após o exercício, mas mais proteína não significa mais músculo. A proporção de hidratos de carbono/proteína recomendada deve ser de 3:1.

Re Hidratação:Reposição de líquidos usados durante o exercício para regular a temperatura corporal e pressão arterial e transporte de nutrientes pelo corpo todo. Por isso, é essencial repor os líquidos perdidos de forma a reequilibrá-los durante o exercício, ajudando assim no processo de recuperação. Sintomas como cãibras e a fadiga muscular que aparecem muitas vezes no final do treino irão diminuir através da hidratação e da reposição do sódio.

Coloque em prática estes processos, e recupere da melhor forma após o exercício.

Texto de João Martins

Artigos Relacionados : Treina muito e não consegue aumentar massa muscular / Dieta e exercício físico chegam para atingir os meus objetivos