personal trainer joão martins

Sabia Que …

O sedentarismo mata 2 vezes mais que a obesidade?

O número de mortes relacionadas com o sedentarismo é duas vezes maior do que as ligadas à obesidade, de acordo com uma pesquisa da Universidade de Cambrigde, na Inglaterra, publicada no American Journal of Clinical Nutrition.

O estudo constatou ainda que caminhar 20 minutos por dia pode reduzir a mortalidade em pessoas com menos de 65 anos, uma vez que diminui o risco de desenvolvimento de doenças do coração e cancro.

De acordo com os autores 337.000 das 9.2 milhões de mortes na Europa foram atribuídas à obesidade e o dobro desse número, 676.000, ao sedentarismo.

“Um pouco de atividade física diária já beneficia a saúde. A prática de exercícios físicos deve ser uma parte importante da nossa vida diária”, diz Ulf Ekelund, coautor do estudo e investigador  da Universidade de Cambridge.

Texto João Martins

Artigos Relacionados  33% das crianças têm excesso de peso, das quais 16.8% são obesas. | 42% dos pais consideram os filhs saudáveis , mesmo quando estes tem excesso de peso.

Treino a dois

Sabia que …

A dois é mais fácil.

Um estudo publicado Jama Internal Medicine concluiu que uma pessoa tem três vezes mais probabilidade de atingir metas como parar de fumar, começar a praticar atividade física, ou perder peso se o companheiro fizer a mesma mudança.

Os investigadores da University College London, na Inglaterra, avaliaram os hábitos de 3.722 casais com mais 50 anos de idade. Entre as fumadoras, 50% conseguiram abandonar o vício quando os seus parceiros também o abandonaram. Ao mesmo tempo, 17% das mulheres que pararam de fumar tinham companheiros que não eram fumadores. Apenas 8% das que eram casadas com fumadores deixaram o cigarro.

Quanto à atividade física, dois terços dos homens e mulheres faziam mais exercício quando o parceiro também fazia, ao contrário de um quarto das pessoas que estavam casadas com companheiros/as sedentários. Já na avaliação a sobre perda de peso, 26% dos homens eliminaram mais de 5% do seu peso quando fizeram dieta com as suas mulheres, ao contrário dos 10% que tentaram emagrecer sozinhos. Entre as mulheres, 36% perderam volume quando acompanhadas na dieta pelos maridos, e apenas 15% das que fizeram dieta sozinhas conseguiram algum resultado.

Segundo Jane Wardle (investigadora do estudo)  “Tentar alcançar objetivos juntamente com o companheiro aumenta as chances de sucesso”. Serviço relacionado

Texto João Martins

Personal trainer Algarve

Sabia que …

Mais vale fazer pouca atividade física que nenhuma.

Já ouviu certamente dizer que deve fazer exercício 3 vezes por semana, ou que deve fazer exercício no mínimo 30m 5 vezes por semana, entre outras recomendações.

Este é um dos problemas das recomendações de exercício. Às vezes, os valores são tão altos que desmotivam as próprias pessoas a realizarem-nos.

Segundo Philipe de Souto Barreto, investigador do Hospital da Universidade de Toulouse, em França, “Levar as pessoas inativas a fazer um pouco de atividade física, mesmo que elas não cumpram as recomendações da Organização Mundial de Saúde, pode proporcionar ganhos de saúde à população-“. A OMS indica que devemos fazer 150m de exercício físico por semana, de forma a reduzir o risco de muitas doenças, mas há estudos que comprovam que fazer pouco também faz bem à saúde.

Um estudo de Philipe de Souto Barreto, publicado no British Medical Journal com mais de 250 mil adultos mais velhos, mostrou que praticar menos de uma hora de atividade física moderada por semana estava ligada a uma queda de 15% da mortalidade. Barreto também cita uma revisão de 254 artigos, – “mesmo pequenas mudanças podem ajudar as pessoas que não praticam exercício suficiente”. Outra análise de estudos descobriu que, quando as pessoas andam apenas 1-74 minutos por semana, têm 19% de redução de risco de morte, em comparação com as pessoas mais sedentárias.

Philipe Barreto diz ainda que A recomendação de fazer exercício físico deve ser mantida, mas não deve ser tida como uma mensagem fulcral para a saúde pública”.

Mensagem importante mais vale fazer pouca atividade física que nenhuma.

Texto de João Martins