personal trainer algarve

Sabia que

As bebidas energéticas fazem mal as crianças.

Um estudo da American Heart Association descobriu que 40% dos casos de envenenamento nos EUA eram devidos à exposição de crianças com menos de 6 anos a bebidas energéticas. Na maioria dos casos os pais não sabiam que as crianças tinham bebido uma bebida energética.

Este envenenamento dá-se devido ao excesso de cafeína, uma vez que algumas destas bebidas contêm mais de 300mg de cafeina. A “American Academy of Pediatrics” sugere que as crianças não consumam cafeína, embora 73% das crianças o façam todos dias (de acordo com sua pesquisa).

Este estudo considera que os casos de envenenamento são mais elevados que os apresentados porque o estudo foi realizado com base nos telefonemas efetuados para a linha de apoio e, muitas vezes, os pais vão diretos às urgências não sendo esses casos contabilizados neste estudo.

Deve-se evitar dar cafeína e bebidas energéticas às crianças, pois nunca se sabe se a dose de cafeína presente é prejudicial, principalmente porque as quantidades de cafeína não constam no rótulo, pois como a cafeína não é um nutriente não é obrigatório constar no rótulo.

Se tem crianças não as deixe beber bebidas energéticas e evite a cafeína.

Texto de João Martins

Artigos relacionados : Estudo relaciona falta de sonos com obesidade infantil | Uma hora por dia em frente a TV aumenta o risco de sobrepeso das crianças

o-AMIGOS-RINDO-DANDO-RISADA-FELIZ-facebook

Sabia que …

Rir queima calorias?

Um estudo realizado por Buchowski(1) na universidade de Vanderbilt, em Nashville, comprovou  que houve um aumento significativo de gasto energético e da frequência cardíaca quando os participantes no estudo viram vídeos selecionados para os fazer rir.

Especificamente, em média, o gasto energético durante o riso foi de mais 0.19kcal/min do que se estivessem em repouso, enquanto a frequência cardíaca aumentou 2,1 batimentos/min mais do que em repouso. Os indivíduos que estavam realmente a divertir-se (ou seja, riram mais do que 20s/minuto), obtiveram aumentos de gasto calórico e frequência cardíaca até 16/17% mais do que em descanso.

Concluímos então que uma hora a rir nos faz gastar em média 11,5kcal. Não será a melhor estratégia para perder peso, mas faz-nos certamente bem ao espirito e, ao mesmo tempo sempre dá uma ajudinha na perda de peso – ainda que pouca!

Texto João Martins

1)Buchowski, M.S.m Majchrzak, K.M., Blomquist, K, et al. Department of Medicine, Vanderbilt University, Nashville, TN.  International Journal of Obesity (London), 2007 Jan;31(1):131-7. Epub 2006 May 2.

Produtos para emagrecer

Sabia Que …

Os portugueses gastaram em medicamentos e suplementos para emagrecer quase três milhões de euros no primeiro trimestre deste ano,  segundo um estudo divulgado pelo Jornal de Notícias.

Em 2013, as vendas ultrapassaram os 14 milhões de euros. No entanto, apesar de, no primeiro trimestre do ano, os suplementos alimentares terem rendido 2,1 milhões de euros, a verdade é que sofreram uma queda de 27% face ao período homólogo do ano anterior. Esta tendência, de acordo com o estudo, já se vinha sentido de anos anteriores.

Nos primeiros três meses deste ano, venderam-se 95 mil unidades de produtos para perda de peso em farmácias e parafarmácias, apurou o JN junto da consultora IMS Health, que não contabiliza os dados das ervanárias.

Na minha opinião, se realmente quer perder peso opte por mudar os seus hábitos de vida, tente torná-los mais saudáveis e opte por um estilo de vida mais saudável. Adapte a sua alimentação aos seus objectivos e realize exercício físico. Estas são as primeiras atitudes e acções que deve tomar. Caso queira utilizar suplementos e produtos que ajudem no processo, acelerem o processo de perda de peso, ou queira optimizar a sua nutrição,  tenha cuidado com as opções que toma, informe-se antes sobre os produtos, e aconselho a pedir opinião a especialista.

Texto retirado do Site Jornal de Notícias

 

 

barriga00

O porquê de a barriga não diminuir?

Seis possíveis razões que podem estar a impedir o volume da sua barriga de diminuir.

1)Pouca ingestão de magnésio; Um estudo de 2013 no “Journal of Nutrition” concluiu que a ingestão elevada de magnésio foi associada aos baixos níveis de glicemia de jejum e insulina (marcadores relacionados à gordura e ganho de peso). Coma mais alimentos ricos em magnésio, como vegetais de folhas verdes, feijões e nozes. Ou fale com o seu médico antes de tomar um suplemento.

2) Pode estar realizando o treino errado; Muitas pessoas realizam treinos aeróbios de longa duração, e nesse tipo de treinos, o nosso organismo adapta-se rapidamente e ajusta-se facilmente a esse esforço gastando pouca energia. Realize treinos com pesos, esses treinos irão gastar mais energia e a recuperação também demorará mais, gastando mais energia. Ou realize treinos intervalados onde o gasto energético é maior, e pode realizar exercícios cardiovasculares, com pesos ou exercícios de força.

3)Pode não estar dormindo o suficiente; Passar cinco dias dormindo pouco – menos do que cinco horas por noite — pode ser o suficiente para fazer com que uma pessoa engorde cerca de um quilo, concluiu um novo estudo da Universidade do Colorado em Boulder, nos Estados Unidos. De acordo com a pesquisa, quem passa mais horas acordado, embora gaste mais energia, come mais do que precisa e, assim, ingere uma quantidade de calorias maior do que as que gasta, especialmente à noite, o que acaba provocando o ganho de peso. Pouco sono também provoca um aumento de uma hormona grelina que estimula o apetite. Os especialistas aconselham a dormir entre 7 a 8 horas por dia.

4) Pode estar a ingerir demasiados refrigerantes; são bebidas cheias de calorias vazias e com muito açúcar, mesmo aquelas que são diet. Um estudo de 2011 publicado pela “American Society for Nutrition” descobriu que o consumo regular de refrigerantes está associado a um aumento do tamanho da cintura, IMC e percentagem total de gordura. Troque a ingestão de refrigerantes por água ou chá sem açúcar.

5)Excesso de sal na alimentação; Se há muita concentração de sódio, mais líquido sai das células. Esse líquido vai para os vasos sanguíneos, onde circula a maior parte da água do nosso corpo. É esse volume fora das células que gera o inchaço e o aumento da tensão arterial. Evite colocar sal na comida, e tente temperar a comida com ervas e especiarias (como canela, pimenta em pó, pó de Caiena, cominho, gengibre, manjericão, salsa, alecrim)

6)Demasiada ingestão de álcool ; Uma cerveja normal contÉm 150 Kcal, bem como um copo de vinho de 150ml. Cerveja e outras bebidas alcoólicas estimulam o apetite, petiscar e comer pode levar ao ganho de peso. Em um estudo de 2009 publicado no “European Journal of Clinical Nutrition”, pesquisadores analisaram 12.749 mulheres e 7.876 E encontraram associações significativas de peso entre os que beberam cerveja em comparação com os que não o tinham feito, tendo os primeiros um risco 17% maior de ganhar peso do que os segundos. Nas mulheres não se notou um ganho de peso estatisticamente significativo.

E você tem algum destes hábitos?