joao martins personal trainer

Viva mais, treinando de forma mais intensa

Um estudo realizado na Austrália a mais de 200 mil pessoas durante 8 anos, liderado por Klaus Gebel, pesquisador da Universidade James Cook, concluiu que atividades físicas intensas reduzem o risco de mortalidade nos adultos entre 9 a 13 %.

James Cook diz que “As nossas conclusões indicam que sendo ou não obeso, tendo ou não diabetes ou doenças cardíacas, se alguém pode praticar alguma atividade física intensa, ela irá oferecer benefícios significativos para a longevidade.”

Os pesquisadores afirmam no estudo que a descoberta pode fazer com que as atividades físicas intensas possam ser encorajadas por médicos e mesmo em diretrizes de políticas de saúde publica. A Organização Mundial de Saúde (OMS) sugere que adultos pratiquem por semana 150 minutos de atividades físicas moderadas ou 75 minutos de atividades físicas intensas. No entanto, dizem os pesquisadores, essas atividades não são equivalentes para a saúde do organismo.

Exercícios que fazem suar – os resultados da pesquisa australiana estão de acordo com outros estudos internacionais publicados nos últimos anos que demonstram que exercícios que fazem o corpo suar bastante podem contribuir para a diminuição de doenças e para o aumento da longevidade.

Texto de João Martins

João Martins Personal trainer Algarve

Sabia que

Comer peixes e vegetais aumenta expectativa de vida

Uma pesquisa realizada na Suécia e publicada na Revista Científica Circulation mostrou que os idosos com níveis mais altos de gorduras polinsaturadas provenientes de peixes e vegetais no sangue, eram significativamente menos propensos a morrer de doença cardíaca ou qualquer outra causa do que aqueles com níveis mais baixos.

As orientações alimentares atuais recomendam que a ingestão de gorduras corresponda a, no máximo, 20% a 35% das calorias diárias de uma pessoa. Sendo que a maior parte destas deve vir de gorduras boas, como as polinsaturadase monoinsaturadas, que promovem níveis saudáveis de colesterol.

Estas gorduras são encontradas principalmente em peixes como salmão, truta e arenque, e em produtos vegetais como abacate, azeitonas, nozes e nos óleos de soja, milho, cártamo, canola, azeitona e girassol.

Texto de João Martins

Artigos relacionados : O consumo de bebidas light, aumenta a circunferência abdominal dos idosos |  Jogging ajuda os idosos a manter a sua capacidade de caminhar

joão martins personal trainer algarve

Os benefícios de dormir bem

Dormir faz-nos sentir melhor, mas a sua importância vai muito além de simplesmente aumentar o seu humor ou evitar olheiras. Dormir de forma adequada é uma parte fundamental de um estilo de vida saudável e pode beneficiar o seu coração, peso, mente, e muito mais.

A verdade é que dormir é tão importante para a sua saúde como o que escolhe para comer e o exercício que faz. É hora de fazer uma mudança mental e veja o dormir como um investimento na nossa saúde. Vamos perceber como o dormir afeta diretamente o nosso peso e o nosso desempenho durante o dia.

Dormir pouco pode causar ganhos de peso. O American Journal of Clinical Nutrition descobriu que aqueles que dormem menos que as horas ideias de sono (Os adultos necessitam de sete a oito horas de sono por noite), mostraram um aumento da ingestão de cerca de300 calorias por dia. Além disso, a falta de dormir prejudica o nosso discernimento, tornando assim mais difícil a escolha de lanches saudáveis.

Dormir dá tempo ao nosso corpo para descansar e rejuvenescer. Dormir dá ao seu corpo e mente a melhor oportunidade de estar no seu melhor.

Dormir bem melhora a memória. O nosso cérebro trabalha muito enquanto nos dormimos. Enquanto dormimos fortalecemos memórias ou aptidões práticas que aprendemos enquanto estivemos acordados (chama-se processo de consolidação)

Dormir pouco aumenta a inflamação. As pesquisas indicam que as pessoas que dormem menos de seis horas por noite, têm os níveis sanguíneos mais elevados de proteínas inflamatórias do que aqueles que dormem 8 horas. Dormir 7 a 8 horas por noite reduz o risco de ataque cardíaco (devido à redução da proteína C.reativa da corrente sanguínea).

Dormir mais, melhora resultados desportivos. Um estudo da Universidade de Stanford descobriu que jogadores de futebol Americano universitário que tentaram dormir pelo menos 10 horas por noite durante sete a oito semanas melhoraram o seu tempo médio de sprint, tiveram menos fadiga diurna e aumentaram a resistência.

Dormir mais horas reduz o stress. Dormir mais e bem reduz os níveis de stress e melhora a pressão arterial.

Dormir bem melhora as notas. Um estudo com alunos de uma universidade Americana comprovou que alunos que não dormiram o suficiente tiveram piores notas do que aqueles que dormiram.

Se quer ser mais saudável não pense só na comida, ou no exercício físico, o dormir bem e descansar as horas necessárias também ajuda.

Texto de João Martins

Artigos Relacionados : O impacto que dormir tem na nossa saúde e bem estar|Estudo relaciona falta de sono com obesidade infantil

joao martins personal trainer algarve

Sabia Que…

Níveis de aptidão física baixa e valores altos de gordura corporal em crianças podem levar a artérias rígidas, primeiro sinal de doença cardíaca.

Um estudo realizado pelo Instituto de Biomedicina da Universidade do Leste da Finlândia, a Atividade Física e Nutrição no Estudo «Crianças», mostrou que baixos níveis de atividade física, aptidão física mais fraca e maior gordura corporal estão associados aos primeiros sinais de doença cardiovascular.

De facto, o estudo mostrou que as crianças com fraca aptidão física, em conjunto com uma percentagem de gordura corporal elevada ou baixos níveis de atividade física, também tinham as artérias mais rígidas. Em comparação, as crianças que estavam mais ativas fisicamente ou que tiveram a melhor aptidão física tinham as artérias mais flexíveis e melhor capacidade de dilatação arterial. Em geral, a pesquisa aponta para o facto de que uma intervenção no estilo de vida na infância poder reduzir o risco de doenças cardiovasculares mais tarde na vida de adulto. Além disso, o estudo destacou que a maior aptidão física de uma criança, melhora a sua saúde arterial. Isto sugere que incentivar as crianças a praticar exercícios de alta intensidade, seja em eventos desportivos organizados, ou durante atividades de lazer, pode ser benéfico para a saúde arterial do jovem.

Este estudo foi publicado no Scandinavian Journal of Medicine and Science in Sports.

Texto de João Martins

Artigos Relacionados : As crianças comem mais quando estão tristes | Uma hora por dia em frente a TV aumenta o risco de sobrepeso em crianças

bicicleta

Sabia que …

Ir a pé, de bicicleta ou de transportes públicos para o trabalho em vez do carro, pode ajudar a emagrecer até 7 quilos.

Um estudo publicado no Journal of Epidemiology & Community Health, demonstra que a perda de peso está associada a percursos de pelo menos 30 minutos diários.

Ou seja, substituir o carro no trajeto para o trabalho por outros meios de transporte como bicicleta, caminhada e até mesmo transporte público, pode resultar na perda de até sete quilos em dois anos.

Durante o período de dois anos, os participantes deram informações sobre seu peso, altura, hábitos de vida e o principal meio de transporte utilizado para ir para o trabalho. Dos 3 269 voluntários, 109 tinham trocado o carro pela bicicleta, ou pela caminhada e 70 deles pelo transporte público. De forma geral, os pesquisadores descobriram que Daqueles que optaram pela mudança, houve uma redução de pelo menos um quilo no peso corporal original. Quanto maior a distância do trajeto, maior o emagrecimento, claro. Os estudiosos chegaram à conclusão de que é possível perder, sim, até sete quilos em dois anos, se o percurso for de, pelo menos, 30 minutos.

E você vai para o trabalho como? Está disposto a mudar o seu meio de transporte para o trabalho?

Texto de João Martins

Artigos Relacionados : Durante o Inverno é mais difícil manter o peso | Jogging ajuda os idosos a manter a sua capacidade de caminhar

joao martins personal trainer algarve

Formas de evitar a ansiedade de comer fora de horas

Infelizmente muitos dos nossos hábitos diários fazem-nos ter desejos de comer fora de horas e normalmente saciamos essa vontade petiscando ou optando por comida muito calórica em vez de opções mais saudáveis. Esta vontade pode ser tanto do foro psicológico como do fisiológico.

Algumas formas de evitar essa ansiedade:

1º Olhar ao relógio – Se reparar que esteve mais de 3 a 4 horas sem comer, irá sentir vontade de comer, pois o açúcar no sangue diminuiu e é passada a informação ao cérebro que necessitamos de comida. Como o nível do açúcar está muito baixo, irá sentir vontade de comer muito. Se evitar este tempo todo sem comer, e comer de 3 em 3 horas, vai conseguir regular o açúcar no sangue, e vai diminuir e muito a vontade de comer muito. Opte sempre por lanches pouco calóricos e que contenham proteína, HC complexos e gorduras saudáveis.

2º Comer proteína – A proteína ajuda a controlar os níveis de açúcar no sangue, pois torna a digestão dos alimentos mais lenta. A proteína também vai ajudá-lo a sentir-se mais cheio, pois estimula a produção de colecistoquinina (hormona relacionada com as sensação de saciedade). Inclua sempre nas suas refeições proteína com baixo teor de gordura.

3º Beber mais água - A desidratação pode causar vontade de comer alimentos salgados. Beba no mínimo 1,5 litros de água, mantenha sempre uma garrafa de água junto de si ao longo do dia e mesmo que não tenha vontade de beber água, obrigue-se a beber água.

4º Reduza a ingestão de alimentos processados – Alguns estudos sugerem que as pessoas podem ficar viciadas quando comem muitos alimentos processados, como pão branco, massas, açúcar branco, etc. Eliminar alimentos processados da sua dieta pode ajudar a controlar os seus desejos por petiscar. Substitua os alimentos refinados por alimentos integrais ricos em fibra e proteína, nozes, feijão, legumes, frutas, verduras, etc.

5º Distraia-se quando lhe dá a vontade de comer fora de horas – Quando tem vontade de comer qualquer coisa fora de horas distraia-se fazendo algo diferente, por exemplo jogar um jogo no telemóvel, dar uma pequena caminhada de 10 minutos, ler um livro, etc.

6º Evite ter tentações perto de si – Se desejar um doce, mas não o tiver perto de si, a vontade pode diminuir, pois o esforço para ter algo que deseja pode sobrepor-se à vontade de o ter. Ou seja, evite comprar doces ou alimentos pouco saudáveis, senão conseguir isso porque alguém em casa compra, peça-lhe para os esconder. “Longe da vista, longe do estomago”.

Estas são algumas dicas que vos deixo para vos ajudar a reduzir a ansiedade de comer fora de horas, podendo, assim, manter a sua alimentação saudável, sem sobressaltos.

Texto João Martins

Artigos Relacionados :Diferença entre apetite e fome | Os maiores erros que as pessoas cometem quando querem perder peso