Personal Trainer Algarve

Sabia que…

 69% dos adultos portugueses não pratica exercício físico.

Segundo um estudo realizado pela, British Heart Foundation, 69% dos adultos portugueses não pratica nenhum exercício físico, 55% na Polónia, 46% na França, 44% no Reino Unido, 34% na Croácia, 26% na Alemanha, com a Holanda a apresentar um excelente valor de 14%.

Segundo Julie Ward (investigador do estudo) “A atividade física regular, seja qual for a sua idade, é benéfico para a saúde do coração e, finalmente, pode ajudá-lo a viver mais tempo.”

O mesmo estudo concluiu que os idosos que praticavam três horas de atividades físicas por semana viveram cerca de cinco anos a mais do que os sedentários.

Este estudo comprova que a idade não é desculpa para fazer exercício. A famosa frase “estou velho demais”, não se aplica ao exercício.

Texto de João Martins

Artigos Relacionados : Mais vale fazer pouca actividade física que nenhuma | “Jogging” ajuda os idosos a manter a sua capacidade de caminhar 

personal trainer algarve

Os 7 nutrientes que faltam na sua dieta.

Acha que está a seguir uma dieta equilibrada? Verifique as vitaminas e minerais que a maioria das pessoas não ingere em quantidade suficiente e saiba como reforçar a sua ingestão diária.

Potássio; Estudos demonstram que o potássio pode ajudar a manter a pressão arterial saudável. O potássio também ajuda na fertilidade e função muscular nervosa. Podemos encontrar o potássio no leite, na banana, batata-doce, legumes, abacates e batata.

Magnésio; Baixos níveis de magnésio têm sido associados a problemas de saúde como a osteoporose, hipertensão arterial, diabetes, cãibras musculares e doenças cardíacas. Pessoas com hábitos alcoólicos, problemas de estomago ou intestinais e os idosos têm mais tendência a ter baixos níveis de magnésio. Alimentos ricos em magnésio são: espinafre, feijão, ervilhas, grãos integrais e nozes e amêndoas.

Vitamina A; é fundamental no apoio a uma melhor visão, melhora o sistema imunitário e o crescimento dos tecidos. Podemos encontrá-la nos alimentos alaranjados e amarelos, como a batata-doce, cenoura e abobora.

Vitamina D; É importante no desenvolvimento de ossos saudáveis, músculos, fibras nervosas, bem como um sistema imunitário forte. O nosso corpo consegue produzir vitamina D quando exposto ao sol, mas há várias regiões do mundo em que a quantidade de sol é pouca e, como tal, é necessário ingerir vitamina D. Os alimentos que contêm vitamina D são os peixes gordos (como a cavala, o salmão e as sardinhas) os cogumelos, fígado, queijo, gema do ovo, e leite.

Cálcio; Normalmente todas as pessoas sabem que o cálcio é bom para os ossos e dentes, mas não só. O cálcio ajuda na função muscular e cardíaca. O leite é uma boa fonte de cálcio, bem como couves, brócolos, salmão.

Vitamina C; Estimula o crescimento dos ossos e tecidos. Também é um forte antioxidante, ou seja, ajuda a proteger as células. Podemos encontrar a vitamina C na maior parte das frutas e vegetais.

Fibra; Ajuda a reduzir o colesterol, a melhorar a regularidade intestinal, diminuir o risco de doenças cardíacas, diabetes e alguns tipos de cancro. Alimentos ricos em fibras temos, por exemplo, o grão, feijão, maracujá, amêndoa com casca.

Agora já sabe como reforçar a sua dieta e torná-la mais saudável. Lembre-se que comer bem não é só contar calorias, mas sim comer todos os nutrientes necessários.

Texto de João Martins

Artigo Relacionado : Ideias para comer mais vegetais | Alimentação saudável versus Programas nutricionais

joaom No comments
personal trainer algarve

Dicas para realizar treinos ao ar livre

O bom tempo e o calor começam a chegar e, com eles, a vontade e o gosto pelo treino ao ar livre aumenta. O treino ao ar livre tem muitos benefícios, é mais motivante, mais agradável, etc.

O treino ao ar livre pode ser tão eficaz, seguro e saudável como um treino num ginásio. Para tal basta seguir estas dicas:

Tipo de calçado; A escolha das sapatilhas pode fazer uma grande diferença, pois o exercício ao ar livre é mais intenso para os pés e pernas, devido aos terrenos irregulares e diferentes que vai encontrando. Escolha o tipo adequado de sapatilhas, de preferência mais confortáveis e com uma boa sola.

Proteja-se do Sol; O Sol é essencial à nossa vida, potenciando a produção de vitamina D pelo nosso organismo, melhora a nossa disposição, entre outras coisas, mas é necessário ter cuidado com o excesso de sol. Para tal, coloque protetor solar E hidrata-se bem. Normalmente nos treinos ao ar livre e ao sol suamos mais e, como tal, necessitamos hidrata nos também mais, descanse entre exercícios à sombra e use óculos de sol, pois a exposição solar excessiva nos olhos é prejudicial.

Ter cuidado com o meio envolvente; Ao ar livre há muitas situações que devemos estar alerta. Algumas delas perigosas. Por exemplo, ter cuidado com os insetos, eles são atraídos pelo nosso suor, ter cuidado com o número de pessoas que estão a praticar exercício, a caminhar ou mesmo correr, ter cuidado com os carros caso passe por zonas com trânsito. Muito cuidado com os pólens devido às alergias. Para evitar algumas destas situações não oiça música muito alta, use repelente para mosquitos, caminhe do lado correto da estrada, tomE medicação para as alergias (caso tenha problemas com alergias e pólen).

Escolha o caminho mais seguro; Evite estradas com muito trânsito, ao mesmo tempo evite estradas ou zonas muito “desertas”, opte por zonas que conhece para evitar perder-se. Treine com um amigo, aumenta a segurança.

Escolha o melhor momento do dia; Deve evitar alturas muito escuras (para sua segurança), ao mesmo tempo uma hora que não faça muito calor. Principalmente uma hora em que se sinta bem e com vontade de fazer exercício.

O mais importante de tudo é fazer exercício ao ar livre, aproveitar o melhor do treino ao ar livre e tentar evitar as situações mais desconfortáveis. Bons treinos.

Texto João Martins

Personal trainer Algarve

Sabia que …

Atividade física de alta intensidade inibe apetite por alimentos calóricos

Praticar atividade física de alta intensidade inibe o apetite por alimentos não saudáveis e aumenta a vontade por refeições que incluam legumes e frutas, por exemplo. Essa é a conclusão de um estudo, publicado no American Journal of Clinical Nutrition, que usou imagens de ressonância magnética para analisar a resposta do cérebro perante alimentos muito ou pouco calóricos após a prática de um exercício físico intenso. As opções de alimentação saudável de alto teor calórico incluíam pizzas, hambúrgueres e donuts. As opções mais saudáveis eram maçãs, morangos, uvas e cenouras.

Os investigadores descobriram que, quando as pessoas olharam para os alimentos de alto teor calórico, a resposta cerebral medidA pelo nível da atividade da ínsula foi reduzida. A ativação nesta região aumentou quando os participantes viram imagens de alimentos saudáveis.

A teoria dos pesquisadores é a de que, após uma atividade física intensa, o corpo de uma individuo precisa repor água – e o seu cérebro entende que alimentos mais saudáveis e frescos são melhor fonte do líquido e, portanto, conseguirão satisfazer essa necessidade.

Texto de João Martins

Artigos Relacionados : Os melhores exercícios para controlar açúcar no sangue

Personal Trainer Algarve

Combinações saudáveis de alimento

Quando combinamos os alimentos certos eles podem dar-nos mais energia, reduzir riscos de doenças, melhorar a função cerebral ou acalmar o estômago.

Deve tentar juntar alimentos não só porque são os que gosta mais ou os que juntam melhores paladares, mas também deve fazer combinações saudáveis e elevar a sua dieta.

Por exemplo:

Tomates com abacates;Quando falamos destes dois alimentos pensamos logo no guacamole, mas o que será que torna está junção tão saudável? Tomates contêm licopeno um antioxidante que pode reduzir o risco de cancro e doenças cardiovasculares. O abacate contem gorduras saudáveis, e estas gorduras tornam o licopeno mais solúvel aumentando a sua absorção.

Bananas e iogurte; Quando comemos iogurte natural, ingerimos bactérias pro-bióticas que pode ajudar a combater problemas digestivos. As bactérias pro-bioticas necessitam de bactérias pré-bióticas, as quais podemos encontrar na banana. Juntando estes dois alimentos podemos aliviar dores de estomago.

Folhas verde beterraba com grão-de-bico; A beterraba contem magnésio, bom para diminuir a ansiedade. O grão contem vitamina B6, que ajuda a absorver o magnésio. Ao associar estes dois alimentos vai ter um lanche ou uma refeição ótima para combater a ansiedade e aumentar os níveis de magnésio.

Chá verde com sumo de limão; A próxima vez que beber chá verde coloque um pouco de sumo de limão. O chá verde contem catequinas (fitonutriente), poderoso antioxidante que pode reduzir o risco de doenças cardiovasculares. Ao adicionar limão ajuda a quebrar as catequinas e isso aumentará a sua absorção, aumentando assim a capacidade antioxidante do chá verde.

Mirtilios e Nozes; Ambos contêm polifenois que podem ajudar na memória e na função cerebral. Juntos eles podem diminuiu o stress oxidativo e a inflamação, bem como diminuir o envelhecimento cerebral. Se tem muito trabalho que requer concentração, aqui está um bom alimento para ingerir antes e durante esse trabalho.

Uma peça de fruta é um snack saudável, mas juntamente com proteína fica mais saudável e mais rico. Há vários alimentos que, em junção com outros, melhoram a absorção de determinados nutrientes, e a sua digestão pode-se tornar mais fácil na presença de outro alimento.

Não pense na comida apenas numa forma de eliminar a fome, mas sim numa forma de abastecermos o nosso corpo e para nos protegermos de doenças.

Texto João Martins